Este site usa cookies e tecnologias afins que nos ajudam a oferecer uma melhor experiência. Ao clicar no botão "Aceitar" ou continuar sua navegação você concorda com o uso de cookies.

Aceitar

Artigos sobre Manutenção Industrial e Gestão de Ativos

Manutenibilidade: o que é e qual sua importância?

Luan Santos
Escrito por Luan Santos em 2 de dezembro de 2021
Fique por dentro

Entre para nossa lista e receba conteúdos exclusivos e com prioridade

Fazer a manutenção de ativos é importante para garantir a eficiência mecânica das máquinas e dos equipamentos.

No entanto, a indústria não pode depender apenas de boas práticas de conservação caso queira bons resultados. Ela precisa, também, aplicar a seguinte estratégia para melhorar a manutenção: manutenibilidade.

Não sabe o que manutenibilidade significa, nem qual a sua importância para a manutenção de ativos? Sem pânico! Este post foi escrito para esclarecer todas as dúvidas relacionadas a esse assunto.

Aproveite a leitura!

manutenibilidade

O que é manutenibilidade?

A manutenibilidade, também conhecida como mantenabilidade, é a capacidade de realizar a manutenção em uma determinada máquina ou equipamento. Serve como estratégia para otimizar o tempo de disponibilidade dos ativos, evitar a repetição de erros e simplificar consertos e reparos.

Imagine que dentro de uma indústria metalúrgica um equipamento crítico começa a apresentar falhas semanalmente. Por se tratar de um ativo extremamente importante no processo de produção, é realizada uma busca urgente para identificar o erro.

Após a identificação da falha, a empresa descobre que o problema com a máquina está ocorrendo devido ao superaquecimento do motor. A equipe de manutenção então é ordenada a fazer a substituição dos filtros. Também realizar a troca dos componentes regularmente.

Até aí tudo parece estar sob controle, certo?

Mas digamos que essa máquina possui um tipo específico de filtro e a indústria não possui mais esses itens no estoque. Será preciso aguardar que o fornecedor entregue uma leva dos produtos, bem como suspender as operações durante esse tempo para evitar acidentes e maiores danos.

Depois de comprar os filtros, o gestor então pensa que é só aguardar a entrega dos produtos que o problema será resolvido. Mas digamos que, durante a troca dos componentes, os trabalhadores percebem que a operação é mais complicada do que parece. E que será necessário realizar várias etapas para o serviço ser concluído de forma segura.

Se formos usar esse exemplo para explicar o conceito, podemos dizer que a manutenibilidade na troca desses filtros é, então, muito baixa. Ou seja, possui um nível alto de dificuldade.

Isso não significa que a empresa não será capaz de manter a regularidade e o bom desempenho da máquina, apenas porque sua manutenção é difícil. Mas será preciso levar alguns fatores em consideração, caso queira diminuir o grau de dificuldade da manutenção.

Fatores esses, que veremos a seguir…

Os processos por trás da manutenibilidade

Se a empresa quer minimizar a dificuldade de uma manutenção, ela precisa agir de forma estratégica e realizar seis procedimentos básicos conhecidos como levantamento, desenvolvimento, informação, antecipação, treinamento e repetição. Abaixo veja mais detalhes sobre cada um dos processos:

1. Levantamento

O levantamento é a etapa que consiste em documentar todas as ações repetitivas de manutenção em cada ativo. Aqui o responsável precisa informar o máximo de detalhes possível, seja por meio de exemplos, fotos, desenhos técnicos, entre outros.

2. Desenvolvimento

O desenvolvimento é a etapa da manutenibilidade que ajuda a identificar as habilidades necessárias para realizar uma manutenção. Depois que as capacidades são definidas, fica mais fácil para o gestor escolher os profissionais mais bem preparados e montar uma equipe para o trabalho.

3. Informação

Essa etapa consiste em disseminar as informações coletadas a toda a equipe de manutenção. O ideal, aqui, é que os dados sejam compartilhados pelo gestor por meio de informativos, instruções de trabalho ou até ordens de serviço.

4. Antecipação

A antecipação é a etapa de manutenibilidade onde são antecipados cenários e falhas. Esse processo é importante porque ajuda a empresa a elaborar um plano preventivo de manutenção e agir de forma estratégica.

5. Treinamento

Se o objetivo é aumentar a manutenibilidade da manutenção, a indústria precisa se certificar de que os operadores possuem capacidade técnica para desempenhar os serviços. E para isso será necessário investir em treinamento e qualificação.

6. Repetição

A repetição defende a continuidade dos processos acima. Realizar todas as etapas da manutenibilidade, em cada um dos ativos, é crucial para a indústria simplificar a manutenção dos ativos e reduzir a repetição de erros.

Por que a manutenibilidade é importante?

Um dos principais objetivos da manutenção é devolver a capacidade operacional de uma máquina ou equipamento. Quanto mais rápido o conserto ou reparo for feito em um ativo, mais rápido ele voltará a desempenhar suas funções.

O problema é que sem manutenibilidade, a empresa não consegue garantir uma manutenção rápida e eficaz. Muito menos assegurar que seus operadores vão devolver o ativo 100% corrigido para o campo fabril.

A manutenção é importante para garantir a continuidade das máquinas e equipamentos, assim como a manutenibilidade é necessária para assegurar que a manutenção seja feita corretamente. Logo, as duas se completam. E ambas precisam fazer parte do dia a dia de qualquer indústria.

Riscos de não realizar a manutenibilidade

A demora para concluir consertos e uma manutenção ineficaz são dois riscos em não realizar a manutenibilidade. Mas esses não são os únicos problemas que a empresa pode ter sem a estratégia.

Veja todos os riscos a seguir:

1. Atrasos

Se a empresa não consegue realizar a manutenção de um equipamento crítico, todo chão de fábrica tende a ser penalizado. A produção precisa ser interrompida por tempo indefinido e essa pausa pode, inclusive, acarretar atrasos na fabricação de produtos e entregas.

2. Aumento dos custos

A manutenção ineficaz pode fazer uma indústria ter custos elevados com reparos e consertos. Isso porque os problemas que não são realmente solucionados tendem a se repetir e essa repetição pode depreciar o ativo que exige cada vez mais investimento para conservação.

3. Instabilidade produtiva

Sem manutenibilidade a indústria não consegue confiar no desempenho do ativo, nem sabe quando ele pode parar e prejudicar a produção. Máquinas e equipamentos que apresentam falhas constantemente tornam o chão de fábrica instável, ainda mais se forem ativos de criticidade alta.

4. Retrabalhos

Além de atrasos, aumento dos custos e instabilidade produtiva, a empresa também corre o risco de sofrer com retrabalhos. Uma vez que a manutenção não é feita corretamente, os operadores podem ter que realizar os mesmos reparos por duas, três ou até quatro vezes até realmente solucionar o problema.

5. Perda de competitividade

Se uma empresa sofre com instabilidade produtiva, como ela vai ser capaz de atender a demanda? Ela simplesmente não consegue e isso faz com que automaticamente perca espaço no mercado e competitividade.

6. Queda na qualidade

Para entregar um produto de qualidade, as máquinas e os equipamentos precisam desempenhar suas funções com excelência a todo vapor. Qualquer falha e erro não solucionado podem, em alguma hora, paralisar a fábrica. Inclusive, afetar a fabricação dos itens.

7. Insatisfação de clientes

A empresa que não garante o desempenho dos ativos não consegue realizar uma produção altamente eficaz. Como consequência, não entrega produtos com qualidade e sofre atrasos. Isso é suficiente para deixar o cliente insatisfeito e desmotivado em repetir a compra.

Benefícios da manutenibilidade

Agora que você já sabe o que é manutenibilidade, qual sua importância e quais os riscos de não realizar essa estratégica, veja os benefícios que a indústria pode ter ao aplicar esse conceito no cotidiano:

1. Redução no tempo de manutenção

A redução no tempo de manutenção é, sem dúvida, o grande diferencial da manutenibilidade. Essa estratégia consegue ajudar a indústria a agir de forma mais inteligente, antecipando problemas e definindo ações mais assertivas para solucioná-los.

2. Maximização da disponibilidade operacional

Uma vez que reduz o tempo de manutenção, a indústria consegue maximizar a disponibilidade operacional das máquinas e equipamentos. Isso significa que o chão de fábrica não precisa mais sofrer tanta instabilidade, nem que a produção será interrompida sem planejamento.

3. Prolongamento da vida útil dos ativos

A aquisição de uma máquina ou equipamento novo costuma ser bastante cara. Então, é esperado que a indústria tente adiar a compra o máximo possível. A manutenibilidade também consegue ajudar nesse problema, já que prolonga a utilidade e vida dos ativos.

4. Redução de gastos

Outro benefício da manutenibilidade está na redução de gastos. Os ativos ficam estáveis e disponíveis por mais tempo, a indústria não sofre com a repetição de erros e o tempo usado para manutenção também diminui. E isso tudo reflete no bolso do empresário.

5. Maior produtividade

Se não sofre paradas não programadas e garante a eficiência mecânica das máquinas e dos equipamentos, a indústria consegue alcançar resultados melhores em desempenho e produtividade.

Como medir a manutenibilidade

Medir a manutenibilidade não é simples. A indústria precisa aplicar fórmulas para achar esse indicador, bem como compreender o que os números têm a dizer sobre a dificuldade de manutenção.

A norma NBR 5462, que trata dos principais conceitos e terminologias que rodeiam a Confiabilidade e Mantenabilidade, possui três formas de calcular a manutenibilidade:

Taxa de reparo instantânea

Indica o andamento do reparo e a probabilidade do ativo receber a manutenção num período de tempo. Para essa taxa, é usado a seguinte fórmula:

taxa de reparo instantânea

Taxa de reparo média

Está relacionada à taxa de reparo instantânea, e indica a média de consertos em determinado período. Aqui a fórmula se dá pela seguinte equação:

taxa de reparo média

MTTR – Tempo Médio para Reparo

O indicador MTTR mostra o tempo necessário para reparar um ativo com falha. Essa fórmula consiste em medir o período de cada atividade de manutenção corretiva e tirar a média sobre o número de falhas em um determinado tempo.

Fórmula:

MTTR

Como a tecnologia ajuda medir a manutenibilidade

É só olhar as fórmulas acima para entender por que algumas indústrias não aplicam a manutenibilidade. As equações são difíceis e fazê-las em cada ativo pode ser demorado e desgastante.

Mas, se disséssemos que a tecnologia pode ajudar nisso, você acreditaria?

Hoje existem ferramentas que ajudam a medir a manutenibilidade, sem que seja necessário aplicar fórmulas. Soluções como, por exemplo, o Keepfy, software de manutenção desenvolvido para simplificar a gestão da manutenção e manter a indústria produtiva e eficiente.

Com o Keepfy, a empresa consegue reduzir paradas não programadas, ampliar a disponibilidade dos ativos e garantir controle total sobre a mão de obra. Não só isso, diminuir os custos de manutenção, aumentar a confiabilidade de máquinas e equipamentos, melhorar projeções e muito mais.

Ficou curioso para testar a tecnologia e garantir todos os benefícios? Então agende uma demonstração do Keepfy e veja, na prática, como a superferramenta pode revolucionar a gestão da manutenção da sua empresa.

teste grátis

Conta pra gente!

o que você achou deste conteúdo? Escreva nos comentários.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *