Este site usa cookies e tecnologias afins que nos ajudam a oferecer uma melhor experiência. Ao clicar no botão "Aceitar" ou continuar sua navegação você concorda com o uso de cookies.

Aceitar

Planilhas

Matriz de Criticidade de Manutenção

Guilherme Bogo
Escrito por Guilherme Bogo em 31 de outubro de 2019
Fique por dentro

Entre para nossa lista e receba conteúdos exclusivos e com prioridade

Um dos passos principais na definição de um processo de manutenção para sustentação do campo fabril, é a identificação da criticidade de manutenção correta para cada equipamento inserido no plano.

Se a sua empresa ainda não possui um processo de manutenção disponível para o campo fabril, baixe gratuitamente o nosso guia sobre como construir um plano de manutenção eficiente em 7 passos.

Faça o download do seu guia

Agora, se você já sabe como construir um processo de manutenção para a sua empresa, e está aqui apenas para entender como definir a criticidade de manutenção dos seus equipamentos, também podemos ajudar.

O que é uma Matriz de Criticidade de Manutenção?

Chegou a hora de definir a criticidade de cada equipamento presente no plano de manutenção. Para isso, basta ter em mãos uma matriz de criticidade de manutenção, e aplicá-la a cada equipamento.

Seu objetivo é simples, entender os impactos causados por possíveis falhas funcionais no respectivo equipamento e ajudar o gestor a definir a estratégia de manutenção ideal a partir destas informações.

Por que é importante definir a criticidade de manutenção dos equipamentos?

Cada equipamento possui um impacto diferente em caso de falhas e quebras, seja no ciclo produtivo, na segurança dos colaboradores ou do meio ambiente, e entender isso é fundamental.

De acordo com a criticidade, é possível definir a estratégia de manutenção ideal para manter o equipamento disponível e distante de falhas funcionais e o setor de manutenção de paradas não planejadas.

Como funciona a Matriz de Criticidade de Manutenção?

Ao iniciar uma avaliação, seis questionamentos são dispostos ao gestor (Imagem 1, colunas “Número” e “Item”), sobre os possíveis impactos nestes fatores, em caso de falhas e quebras no equipamento.

Uma legenda (Imagem 1, coluna “Descrição”) e uma descrição (Imagem 1, colunas “Alta”, “Média” e “Baixa”) ajudam na escolha entre as três opções de respostas possíveis: alta, média ou baixa.

Essas respostas serão base para o fluxograma de criticidade (Imagem 2), onde cada questionamento é estruturado, criando um caminho sequencial até a definição da estratégia de manutenção ideal para o equipamento.

Agora, se você deseja colocar em prática a matriz de criticidade de manutenção, nós preparamos um demonstrativo sobre como ela funciona, através de uma planilha, totalmente gratuita.

Para baixá-la, basta clicar no link abaixo em verde. Lembre-se de seguir as instruções, deixadas em cada página da planilha, e utilizar o menu lateral para navegar entre as abas disponíveis.

Faça o download de sua planilha

Como a tecnologia pode ajudar

Com a criticidade de cada equipamento em mãos, é hora de registrar todas essas informações e iniciar o planejamento de manutenção. Essa tarefa também pode ser feita através de uma planilha ou de um sistema.

No Keepfy, por exemplo, é possível registrar a criticidade de cada equipamento, e estruturar as recorrências de manutenção específicas para cada um deles, de acordo com os prazos definidos no plano.

Além disso, é possível acompanhar toda a carga de manutenção através da agenda do executor, e distribuir as ordens de serviço de acordo com a disponibilidade da equipe e a criticidade dos equipamentos que necessitam de atenção.

A solução ainda conta com a isenção da taxa de contratação, planos sem fidelidade e 14 dias de avaliação gratuitos. Para acessá-la, basta realizar o cadastro, através do link em verde abaixo.

Experimente o Keepfy por 14 dias grátis

Conta pra gente!

o que você achou deste conteúdo? Escreva nos comentários.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *