Este site usa cookies e tecnologias afins que nos ajudam a oferecer uma melhor experiência. Ao clicar no botão "Aceitar" ou continuar sua navegação você concorda com o uso de cookies.

Aceitar

Artigos sobre Manutenção Industrial e Gestão de Ativos

Agenda de manutenção: por que ela é tão importante?

Guilherme Bogo
Escrito por Guilherme Bogo em 6 de maio de 2021
Fique por dentro

Entre para nossa lista e receba conteúdos exclusivos e com prioridade

Cada máquina e equipamento possui um nível diferente de criticidade. Alguns ativos são mais relevantes dentro do processo produtivo, enquanto outros possuem menor importância dentro da empresa. É por isso que as empresas hoje investem cada vez mais em tecnologia para manutenção. Veja como funciona!

Para que o chão de fábrica não sofra paralisações, é fundamental que todos os ativos funcionem corretamente, certo? Isso significa que eles precisam receber o tipo de manutenção com base no seu grau de criticidade, e que consertos e reparos devem ser agendados para impedir que paradas ocorram ao mesmo tempo.

A questão é que nem todas as empresas fazem a programação das ordens de serviços e, por conta disso, os ativos podem sofrer falhas e erros com frequência. Isso prejudica a sua vida útil e atrapalha o processo de produção.

Sua empresa programa as ordens de serviço? Se a resposta for não, prepare-se! O post de hoje foi escrito para explicar a importância da programação de ordens de serviços, os impactos de uma agenda de manutenção mal planejada e como uma tecnologia para manutenção pode ajudar nesse processo.

Boa leitura!

gestão da manutenção

Importância da programação de ordens de serviços

A ordem de serviço é um documento que formaliza um serviço a ser prestado dentro da empresa. Esse documento contém todas as informações relativas à atividade e serve como ferramenta para orientar o colaborador quanto aos procedimentos.

Para a gestão da manutenção, a ordem de serviço é importante porque ajuda o chefe do departamento a ter controle sobre quando, como e por que os ativos receberam reparos.

Esse controle permite que ele identifique quais são as máquinas com melhor desempenho, também aquelas que apresentam falhas com frequência e precisam ser substituídas.

Assim sendo, programar as ordens de serviços pode ser classificado como uma ação estratégica para impedir paralisações, e garantir a continuidade dos processos mesmo quando um dos ativos críticos precisa de reparos.

Já pensou se três máquinas com alto grau de criticidade apresentam falhas ao mesmo tempo, e toda a produção precisa ser interrompida de imediato? A sua empresa pode sofrer prejuízos enormes apenas porque não programou as ordens de serviços e não organizou as tarefas em uma agenda de manutenção.

Impactos de uma agenda mal planejada

A paralisação da fábrica é considerado o principal problema de uma agenda de manutenção mal planejada. Afinal, basta que a paralisação ocorra para a empresa sofrer com uma série de impactos.

Abaixo, veja que impactos são esses:

Manutenção é feita às pressas e de forma errônea

Como falamos acima, cada máquina e equipamento possui um grau diferente de criticidade. Isso significa que a forma de manusear os ativos também é distinta, e que a empresa precisa planejar o dia e a hora certa para fazer a manutenção.

Um equipamento crítico pode exigir mais tempo de reparo que um ativo menos crítico, por exemplo. Da mesma forma que precisa ficar pronto mais rápido para acelerar a produção.

Agora pense não ter controle sobre as ordens de serviços, nem um planejamento para a manutenção? O colaborador não vai saber o que precisa ser feito na máquina, nem como desempenhar tal atividade. Isso pode fazer com que a manutenção seja feita às pressas e de forma totalmente errônea.

A vida útil e o valor residual do ativo sofrem perdas

Já pensou o que acontece quando todos os ativos recebem uma manutenção errônea? Sua vida útil e o valor residual podem sofrer perdas e, por conta disso, a empresa tende a comprar máquinas e equipamentos novos mais cedo do que o previsto.

Dentro de uma grande organização, a compra de ativos novos não é um problema, mas para uma empresa de pequeno porte isso representa um impacto gigantesco no orçamento.

Os gastos com manutenção ficam mais elevados

Uma vez que a empresa não programa as ordens de serviços e possui uma agenda de manutenção mal planejada, os gastos com reparos e consertos tendem a ficar mais elevados.

Isso porque, sem a manutenção preventiva, mais problemas e falhas podem surgir e, assim, exigir maiores reparações.

A produção precisa ser interrompida

O que acontece quando a empresa não programa as ordens de serviços? Ela não consegue planejar a agenda de manutenção, certo? Com uma agenda mal planejada, seus ativos podem sofrer falhas a qualquer momento e, como consequência, a produção precisa ser interrompida.

A paralisação pode demorar horas, dias e, no caso de alguns equipamentos críticos, semanas. Já pensou em todos os prejuízos que isso pode trazer para a empresa, ainda mais se tratando do pequeno empreendedor? No mercado competitivo, tempo é dinheiro e cada segundo parado é o mesmo que deixar de expandir os negócios.

A paralisação atrasa as entregas e o cliente fica insatisfeito

Com a paralisação, o processo produtivo sofre atrasos e a entrega dos produtos tende a ser prejudicada. Por não receber as mercadorias no tempo certo, o cliente fica insatisfeito e a empresa corre o risco de perder esse cliente para a concorrência.

Perder apenas um cliente pode não representar uma ameaça em um primeiro momento. No entanto, imagine se todos eles demoram para receber os produtos e ficam insatisfeitos? Isso pode gerar um impacto extremamente negativo na carteira de clientes.

A empresa perde competitividade

Uma vez que pode perder os clientes por conta de atrasos, a empresa também corre o risco de perder a sua competitividade no mercado.

Para conseguir atender toda a demanda e competir com a concorrência, é essencial que o chão de fábrica esteja funcionando a todo vapor, concorda? E isso só é possível de conseguir com a programação das ordens de serviços e uma agenda de manutenção bem planejada.

Como a tecnologia pode ajudar nesse processo

Nessa parte do texto você deve ter compreendido que programar as ordens de serviços é fundamental para uma agenda de manutenção bem planejada. E que planejar a manutenção é essencial para garantir o desempenho do campo fabril.

A questão agora é, como fazer a programação das ordens de serviços de um jeito prático e rápido? Pois bem, a resposta é simples: com uma tecnologia para manutenção.

Com um software de manutenção como, por exemplo, o Keepfy, a sua empresa pode fazer a programação de todas as ordens de serviços em poucos cliques, de qualquer hora.

Dentro da ferramenta, é preciso apenas cadastrar um plano de manutenção, com todas as manutenções preventivas, e a partir daí organizá-las na agenda de acordo com a disponibilidade de cada executor.

Viu só como programar ordens de serviços pode ser descomplicada? Se você ficou curioso para saber mais sobre como o Keepfy funciona e como ele pode ajudar, clique para conhecer a ferramenta e criar a sua conta!

Experimente o Keepfy por 14 dias grátis

Conta pra gente!

o que você achou deste conteúdo? Escreva nos comentários.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *